Chá de Cogumelo

2973. Janilene estava exausta. Após a vareta sazonal ter ganhado a causa referente à sonegação de furos da epiderme e a deixado em total prejuízo por pelo menos 42 eras, não lhe restavam muitas alternativas. A decadência era exposta a todos os Cyberfuckfurious que trafegavam na Av. José Sarney e a  enxergavam abaixo do espelho que nada reflete. Sem reflexão, sem conclusões. Seus olhos aos poucos sentiam o peso da atmosfera composta pela dimensão negativa versus a inversão de elétrons. Qualquer reles Prancha de Havaiana haveria de olhar tal situação com desdém e até mesmo os Cabeçudos da Sobremesa de Vinagre, que sofreram dura discriminação há épocas muito recentes, poderiam sentir dissabores com tal cena.

Ela tinha uma carta na manga. Não se navega por mais de 12 filoplânctonitos sem tirar pelo menos uma lição. Convictos que as mudanças estruturais esperadas por séculos e difundidas pelos governos de esquerda estavam em alta, eles nem perceberiam o começo de uma nova implosão do lado deles. O estágio de sono é visto como algo frágil, e Janilene sabe disso. Não há vitória no alarde, que se danem as resoluções da ONU. Quando o exército de pendrives gasosos quiser tomar alguma atitude, será tarde. Seu coração pulsa. Pulsa e pulsa. O ato mais grandioso da história da existência e não-existência a terá como protagonista. O segredo da mudança das leis universais é difícil de carregar e a glória muitas vezes dura poucos segundos. Como é contraditório o poder, ele é muito mais eficiente quando trabalha do lado oculto, no entanto qual a razão dele existir sem a possibilidade de usufruí-lo a bel prazer e sentir toda a angústia, temor, medo e ansiedade dos seres no ar? O preço da vitória é caro, sempre há perdas.         Neste caso, o preço será o desconhecimento e o descontrole do futuro. A hora está chegando. Janilene olha para o relógio e percebe que faltam apenas dois minutos para o efeito começar a inundar seu cérebro. Shri-Matsuana triplicou a dose para não correr nenhum risco de negação. Parece prepotente, mas não há mundo exterior sem interior. A mudança mais brusca e mais importante só pode acontecer dentro de nós mesmos. Prestes a morrer de visnuose sistemática, tomar o chá de cogumelo dos ancestrais ovoníveros era sua última e talvez mais rica experiência em vida. Quem sabe o que poderia descobrir, inventar? Ultrapassar os limites da razão e da loucura era a meta. E a sensação começava a surgir, surgir e seus olhos começavam a fechar, fechar e a consciência de que esta atitude seria o portal para outro mundo começava a se perder.

Janilene está na esfera Abscissa Depressiva. Ela procura a máquina de transmissão telepática para registrar os pensamentos psicoclonáticohermodernêuticosfactóidessimsóquenãocronológicalóps. Incessante em sua busca, encontra debaixo da pedra estalactite uma pequena lagoa cristalina, cuja água é mais densa que o óleo de soja das salamandras agrícolas. De lá, surge triunfante a figura de Leviatã Travestido, levitando com o olhar fixo para ela. Mesmo sem pronunciar uma palavra, Janilene entendeu a mensagem e se sentiu emocionada por aquele momento de comunhão com o combate ao bullying. Leviatã Travestido representava o rompimento dos tabus demoníacos, dos dogmas impostos pela ADDDD (Associação dos Demônios Diabólicos Desenhados por Deus) e do continuísmo imposto por Luciferatus. Em uma iniciativa inédita e recente, ele desincompatibilizou-se da associação em prol da defesa das minorias infernais. Disse basta ao demonismo clássico, com olhares de fogo, chifres com mil voltas e estereotipação do bode. Agora ele lidera um movimento que deseja maior diversidade nas práticas sujas. Mais escrotismo, mais refinamento, uma maior apreciação na tortura, sem aquela agressividade impulsiva frequentemente praticada pelos chauvinistas.

De maneira cortês, Leviatã Travestido segura Janilene em suas garras e, com um sopro de fogo, a transforma em cinzas regeneratórias. Guarda as cinzas em uma vasilha e coloca sobre o Pula-Pula do Gugu que a leva até a tão desejada máquina. A máquina ainda não estava pronta, pois na galáxia 6669 a gravidade proporcional não se enquadra com nenhum símbolo matemático.

Leviatã: Tola! Esperai e verás a grandeza de nossa invenção!

Janilene: Nossa? Não participei de tal projeto!

Ela relutava em se deixar levar pelas afirmações do demônio, mas sabia que desde que chegara na esfera da Abscissa Depressiva procurava por ela sem saber exatamente o porquê.

Janilene: Não se preocupe, eu sei que ela já está ficando pronta. Garanto que não será nenhuma surpresa. Desde que você passou a comandar a divisão de Horropsicoloneutrismariafantástigamous com Lordsenhormeuamodapironinhaca, não encontrei qualquer barreira no projeto. Inclusive, acabaram de lhe mandar um holograma dizendo que daqui a 143 anos estará pronta. E que, daqui a 143 anos, a galáxia 6669 ficará a 78 anos luz de distância de nós.

Leviatã Travestido não subestimara Janilene, porém, o conhecimento intuitivo reencarnatório estava se manifestando de maneira bastante precoce.

Leviatã: Humm, garanto que essa informação, que possui credibilidade vistoriada pelo Incentimetro, provém de fontes lunares saddam-hussênicas cuidadosamente instaladas na volta terceira da perna dobrada em cama feita com madeira de mogno 3ª linha, pois a primeira e segunda linha estão reservadas a cadeirantes e letras F de núcleos orgasmatrônicos. Mas não aqueles popularmente inseridos na sociedade pré-hispânica Carla pereizada, e sim os verdadeiros, que tiveram ascensão no império gelatínico diga onde vc vai que eu vou varrendo.

Janilene: É mais ou menos por este caminho que o coelho branco seguiu antes de fazer sua descoberta e levar Malice para o mundo das sombras, onde encontrou com um casal misterioso do Tim Burton, aliás, um grande amigo meu que às vezes vem tomar chá das cinco.  Como mencionaste, a madeira de mogno da terceira linha acaba sendo melhor para pregar o céu, pois na hora de inserir o cromaqui intergalático que está sendo trazido da rainha de ouros, irmã da rainha de copas que é tia da avó da prima do cachorro irmão da pata que tinha um camelo que era do rei da Pérsia no século VII depois de Voldemort,  não acontecem atritos panorâmicos e de continuidade. E isso acontecia frequentemente na hora de tocar o disco 51 da Pinga da Garotada, visto no futuro onde os carros não tem rodas, em 5.012 d.V.

Leviatã: Pensas que me engana, ó serva mundana? Suas células foram clonadas pela verdadeira Janilene, espiã da antiga KGB, morta em combate durante a guerra dos povos híbero-axlrozeanos contra os povos turcogladetoquedefrescor. Tentando se aproveitar de tecnologia usurpada do caixote 2 da mansão Engravidium, a verdadeira Janilene produziu um clone de si mesma e guardou na meia de Keith Richards. Richards, sempre distraído, jogou sua meia como presente a Roger Waters, durante o antigo concerto do Pink Floyd no Vesuvio, na decada de 70. Os integrantes viram na meia todo o segredo universal do acervo internetesco, que guarda as informações e dados recebidos e enviados desde o surgimento do dinossauro invertebrado. Na época, o conjunto resolveu liberar pedaços da meia em vários cantos do mundo, contendo Janilenes assassinas e vingativas por toda a terra, semeando a lavagem cerebral Iluminatti

Janilene: Mas acontece que quando Dessa divisão da meia que os senhores do Pink Floyd causaram, eu fui a única Janilene que tinha um pedaço da alma e ainda poderia dar o recado de que a humanidade iria morrer. No entanto, infelizmente, um pedaço do meu cérebro super desenvolvido, que eu uso cerca de 89% da capacidade, havia sido extraviado por gazelas saltitantes, que diziam ser cervos aquáticos do mundo unicórnio. A informação foi perdida através dos séculos, e apenas aqueles que eram conhecedores dessa vã filosofia julgada e queimada pela Igreja Católica do Universo do Reino de Deus parte 75, onde o pastor Credinfinity Delo Male disse ter sido apenas mais dos índex  e que só esses poderiam ter acesso. O CSI achou muito estranho ver tantas plantas verdes que eram desenhadas por um deus caótico cheio de tatuagens, lendo livros de ponta cabeça com os cabelos virados para baixo -ou sentido normal se você não estiver de ponta cabeça- que fazia chuva de gotas de chifres vermelhos. Nada mais, nada menos, nada igual, segundo Rodrigues, L, disse ser o Belzebu da Belialidade Universal do Reino dos Filhos de Satã. Augustinho, L, já disse.

Leviatã: Essa mensagem anterior que vc  acredita ser sua, na verdade é um spam automático enviado por todas as Janilenes que foram espalhadas pelo planeta quando acuadas pela verdade Há, no entanto, uma Janilene que quando jogada para a ilha de Crem Deus Pai Nossa Senhora das Suzanas Vieiras Sem Rimel, preferiu se engalfinhar no ultimo fio da meia de Richards, que posteriormente a lavou e a original foi parar no esgoto da Sra. Ellen G. White, finada líder da Igreja Adventista. Residindo no esgoto, Janilene viu de perto a decadência da líder religiosa.Em 1789, White declarou aos fiéis, sentada em prego vesicular na posição Flór de Rá Invertida, que o mundo iria acabar em 3 dias, pois o deus Jeovando do Forró havia lhe dado uma revelação por meio de calcinhas microscópicas antibacterianas compradas na triquidação colossal das bezerras wifi compre 2 ganhe beijos da Ellen Ganzarolli. Como a profecia de White não se cumpriu, sendo que o único episódio considerado peculiar no dia foi a visita nem tão ilustre de mestre Yoda com as ninjas do funk, com medo de ser ridicularizada, White abriu uma cova no quintal sagrado e se enterrou viva. A cova foi aberta exatamente onde Janilene estava residindo. Aproveitando que uma hospedeira com plasma e bastante óleo de High School Musical com comentários do diretor estava ali, Janilene entrou no corpo da cristandade expelida de flúor e dominou seu cérebro. Dias depois, no lugar de White surge a Janilene que todos conhecem, porém com apenas um detalhe. A invasão do corpo não foi finalizada. White ainda tinha influência no organismo invadido e incitou uma guerra religiosa subliminar nas propagandas do Mcdonald’s e do seu concorrente número T: a finesse igrejenta gósmica plaft-plum-denovo-todomundo-tiraopédochãogalera

Janilene: Estou a me recordar, nessa guerra eu precisava de um grande aliado, porque a igrejenta gósmica plaft-plum-denovo-todomundo-tiraopédochãogalera estava fazendo tudo errado. O líder vermento Sapatinhodeeshu ensinava métodos medievais para o exército de dragões alados unicornianos, que ao invés de prepararem-se para a guerra do mundo que iria acabar em 3 dias, ficavam a regar vermes quentes para uma salada romântica do livro de receitas da tia-avó da Elvira. Indignada e ultrajada com todas essas coisas, eu peguei minha sabre-de-luz e resolvi sair em busca do Sapatinhodeeshu, que estava debaixo da Terra, onde era a cova que ela estava hospedada há um tempo atrás. Sapatinhodeeshu não contava com a minha esperteza e que eu iria voltar para casa um dia e sentir o cheiro de verme quente da fábrica de saladas. Nu m único golpe, cortei-lhe a cabeça sem dó, assim como havia aprendido com minha tataravó Rainha de Copas. Logo, refiz o exército de dragões alados unicornianos da diversidade sexual. Eles tinham sabre de luz nas cores do arco-íris do paraíso encontrado no mundo humano, debaixo do sovaco da axila direita do Rei Ditador Bigode VI. Travaram uma grande guerra que ficou conhecida como a Guerra Pubiana dos Mundos Poderosos, de onde surgiu a série de TV famosa, The Big Bang Theory. Essa série conta toda a minha história, pois o foco central não está em Sheldon e afins, e sim no rodapé das pulguinhas itinerárias que simulam tudo.

Leviatã: Você, prepotente e  julgando-se esperta, estava crente de que havia matado Sapatinhodeeshu com um golpe de sabre de luz na cabeça. O que se esqueceu, muito provavelmente por não ter tomado seu remédio OvomaltineIsvictrum com moleculas diegohipolitoanas, é que a vilã era um verme com poderes regenerativos. As células vibratonildas de Sapatinhodeeshu, no intuito de conseguirem uma regeneração em forma humana, entraram na máquina Stalin-hitleriana de volta no tempo e deram dez voltas ao redor da galáxia em expansão, quase entrando em choque com a hiperosfera. r54 anos depois, a máquina pousa dentro do ouvido de Claudia Raia, que estava na cama com Alexandre Frota. As células vibratonildas desembarcaram da nave, e, por azar, fizeram isso bem no momento em que Frota deu em beijo no ouvido de Raia, fazendo com que a saliva dele se misturasse com o código genético vermituoso. Munidas de Royal 50g lata e de feromônios utilizados pelos aliens Dedinho de Samba, o material genético em questão de segundos adquiriu a forma de uma estranha mulher com uma risada mais estranha ainda. A mulher, hipnotizada pelos comandos salamalignos de Sapatinhodeeshu, viajou até o Projac e pediu emprego a Wolf Maia, que a batizou de Carolina Ferraz. Na verdade, Ferraz queria entrar na Globo para ter acesso ao sinal universal de frequências aliens intercostais-diafragmáticas e hipnotizar toda a população para que acreditassem que seu antigo desafeto, Janilene, havia sido responsável pela aprovação da lei de aborto contra sêmens cortinarias REF 537 da revista Hermes folha ecológica. Sua vingança estaria concluída caso o bispo Edir Macedo não estivesse mancomunado com o falecido Dr. Roberto Marinho, que, mercenário como a história nunca há de mostrar, suspendeu o contrato com Ferraz e a liberou para atuar na novela Chupa que é Glória, da emissora de Macedo. Macedo, no exato momento que olhou para as lindas vaforinas da atriz DRT 739202982772, viu que naquele invólume ser havia vestígios da missionária White. Sem dizer nada, porém convicto que conseguiria um milagre divino em rede nacional, o bispo retirou parte de suas ações na emissora e investiu em construção de fios de cobre produzidos por mão de obra barata, porém eficazes das afegãs cegas anãs lésbicas muçulmanas de Madagascar, e construiu a máquina de extração clínico-espírito-odonto-messiânica-vai num pé e volta no outro. Aprisionada na máquina, Ferraz achava que sua vingança havia fracassado. Porém, quem ela menos achava que a salvaria apareceu na saleta Voz e Kinder Ovo, onde a máquina se encontrava. Você, Janilene, Você havia sido cogitada, já que era espiâ da KGB, para investigar os atos do duvidoso bispo. As multinacionais sofreram duro baque com a retirada das ações de Macedo e planejavam levá-lo até o buraco negro hipergaláctico da dimensão Seringa Pudim, e apenas você conhecia os segredos universais do pastor Crendinfinity Delo Male para levá-lo até lá. Ferraz foi solta por você, que propôs uma trégua temporária e pediu a ajuda de sua inimiga mortal para transportar o religioso até a dimensão Seringa Pudim, para que o devorador de lixo Clementiano XI o levasse até o grão mestre templário, Jaqcques de Molay Cacildis Rosa Sarônica.

Janilene não conseguia absorver esta informação, estava atônita, pasma, perplexa, passada, boquiaberta, estupefata, estarrecida, surpresa.

Leviatã: Não me subestime, suas lembranças são fracas porque não suporta dividir a vitória com seus inimigos. Prefere apagar a própria memória a conviver com a glória conjunta. Mas não se esqueça que suas raízes nunca te abandonarão, sua essência sempre estará viva e clamará por saber de seu passado!! MUAHAHAHAHAHA

Janilene: É mentira, seu demônio persuasivo, quer impor seu poderio sobre mim com esta tática mesquinha. É igual a todos os outros que critica!

Leviatã: Muito autoconfiante para quem tomou chá de cogumelo com o intuito de destruir a si mesma e todas as mudanças nos padrões universais que implementou. Quer provas? Que tal Sapatinhodeeshu?

Janilene: Você está correto Leviatã. Ou melhor dizendo, Sapatinhodeeshu. Me engano, sou arrogante e amo a glória. Acha que eu arrisquei tudo sem nenhuma garantia de vitória? Muito interessante de sua parte utilizar este disfarce de entidade alternativa, mas nada fora do esperado. Shri-Matsuana não ganhou três prêmios Nobel de Medicina Alternativa em vão. E você não existe a não ser que eu queira.

O efeito passou e Janilene acorda debaixo da Av. José Sarney. As coisas mudaram um pouco. Mas vão mudar ainda mais com as amostras da água cristalina de onde surgiu Leviatã/Sapatinhodeeshu. Com rastros do  código genético da vilã em mãos, sua vingança será plena. A ressurreição de Sapatinhodeeshu como escrava.

Colaboração de Isadora Pinotti

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s