Amor, sexo e…

Quando se fala em prazeres carnais ou simplesmente em prazeres sem especificações ou rótulos logo lembramos da palavra sexo. O ápice do prazer, o auge do êxtase corporal e de todas nossas manifestações hormonais refletidas em um ato resumidas em um verbete. O mundo é movido por ele, a indústria porno-erótica fatura bilhões em cima dessa prática que é tecnicamente simples, variando apenas em número, lugar, posições e objetos; homens gananciosos cometem ações ilícitas, imorais, ilegais e antieticas o tempo todo para subir na vida. Subir na vida para ter muito dinheiro e poder. Ter dinheiro e poder para conseguir quantas mulheres quiser. Ter tantas mulheres para fazer o que com elas mesmo? Jogar canastra? Hummm.. Direta ou indiretamente, o sexo é responsável por alegrias insubstituíveis, tristezas irreparáveis, construção de famílias e herdeiros, destruição de lares, traumas psicológicos em futuros cidadãos de bem, mortes prematuras, felicidade instantânea, banalização de relações, entre muitos etcs;

Vilão ou mocinho? Duramente condenado pelo Cristianismo desde que o próprio foi criado, atribuiu-se ao sexo a alcunha de pecaminoso, vergonhoso, fonte do mal, chave de entrada do grandioso Lúcifer na alma de quem o praticava sem o objetivo da procriação e perpetuação da espécie. Esse conceito de visível teor pré-histórico há poucas décadas está sendo abandonado pela sociedade, mesmo que ainda possamos encontrar muitos adeptos dessa filosofia um tanto quanto peculiar e primitiva. Nós, seres humanos,conseguimos a façanha de transformar um ato tão lindo e humano onde toda a glória de Deus consegue ser manifestada em algo sujo, feio e inconcebível. Pouco a pouco, vemos um retorno às nossas origens instintivas com um olhar mais claro sobre o sexo. Os tabus diminuíram e nos apegamos apenas pelo ato em si e o que pode oferecer, sem dar significados baseados em crenças antigas, nem atribuir nada maligno oriundo de mentes mundanas. Pensando bem, o sexo em si não contém nada de ruim. O mal está no que muitos atribuem a ele, no que fazem em nome dele para tê-lo sem compromissos ou consequências, não raro quando se brinca com o sentimento alheio sem a menor responsabilidade no intuito de adquirí-lo. Alguns se deixam guiar por instinto, como se os hormônios durante certo tempo conseguissem cegar a razão e a moral.

Já quando se fala em prazeres emocionais, o amor é o sentimento unânime. Claro, todos procuram a felicidade. Porém, no geral, as pessoas definem a felicidade como um balanço entre as coisas boas e ruins que acontecem na vida e como reagem a cada uma delas. O amor é diferente. É permanente. Único. Inexplicável. Você não escolhe quem, quando, como, nem a situação. Ele vem e te droga. Você está com um sorriso no rosto sem saber o porquê, está cantando sem saber porque e está falando coisas da sua vida para desconhecidos(que em qualquer outro momento agiria com hostilidade) sem motivo algum. Tudo é maravilhoso, aquele frio na barriga só de pensar na pessoa, em ouvir aquela voz, o coração pula quando a vê sorrir e pronunciar seu nome com carinho. Você olha para trás e pensa: eu era feliz? Sim, você era.

Porém prepare-se para entrar num mundo onde a felicidade é seu estilo de vida, a alegria sua respiração e o ar chega a ter perfume de algodão-doce e você não consegue parar de sentir aquela coisa, e não quer parar, quer que continue para sempre, sempre, sempre. O melhor: é real, existe e está acontecendo com você, não é com aquelas pessoas lindas e perfeitas que poderiam protagonizar a Malhação de tão chatas e sem sal que todos desejam, é com você. Alguém te ama e você ama alguém de todo seu coração. Só de pensar já sente aquele frio? Não? Então vc nunca amou. Talvez não sinta falta disso, mas depois que amar com certeza sentirá e é um vazio bem profundo e difícil de preencher.

Amor e sexo. Dois prazeres grandiosos, senão os mais grandiosos que o ser humano já conheceu. O que é melhor que eles senão os dois juntos? Sexo é ótimo. Melhor se tiver amor. Amor é ótimo. Melhor se tiver sexo. Quem ama quer conhecer o outro por inteiro, cada pedaço. Quer fazer parte do outro através do sexo, porém só o amor consegue fazer com que a confiança entre ambos seja tão grande a ponto de haver esta descoberta, essa confiança incondicional e mútua. Um sentimento tão forte que te faz ser você por inteiro, sem pudores nem medos, sem querer impressionar ou passar algo que não existe, sem conveniências sociais, risadas forjadas, proseccos ou receio de que haja uma câmera atrás do condicionador em cima do criado mudo o filmando que lhe fará ser a nova estrela do site vazounanet.com.

Não há espaço para mistérios, segredos ou olhares do tipo “eu sei coisas que você não sabe”, só existe vocês dois unidos em um só ato. Você pode se deixar envolver, pode envolver e agir no seu estado mais intimo e particular, porque este momento é só seu e da pessoa que te ama. Se amas, amas com sutileza, se tens prazer, eleva este prazer ao máximo. Não há nada igual a descobrir outro corpo e estar unido a ele no mais alto nível de paixão.

Isso é tudo? Parece ótimo não? Dois dos maiores prazeres unidos, você sentindo e aproveitando o quanto puder. É o auge do que podemos chegar? Não há nada maior que isso em termos de prazer humano? Não? Tem certeza?

Duas pessoas que se amam, muitas vezes se amam com tanta intensidade que mesmo tudo isso pode parecer pouco. Descobrir o corpo de ponta a ponta, as sensações, pontos fracos, personalidade, reações, você dorme ao lado da pessoa, a abraça, fica juntinho, mas passa uma sensação de que existe algo além. Algo além do amor. Algo além do sexo. Além dos dois juntos, mesmo que compartilhado na última das intensidades disponíveis. A impressão é que quer estar mais no outro e o outro mais em você. Não me refiro a fazer a fusão do Dragonball Z ou enfiar o pé na boca de sua companheira, mas estar em uma sintonia tão perfeita que quase chegue ao estado de Nirvana em casal. É como uma conta conjunta onde os dois fazem depósitos ao mesmo tempo em agencias diferentes. A palavra chave é: sintonia. Falo de um ato ainda inexistente que ultrapasse as fronteiras do sexo e do prazer que ele proporciona, que faça com que esse amor e prazer se materialize ou se desmaterialize, que tome a forma que for desejada, que expanda.

Me refiro a uma ligação tão perfeita de duas pessoas que consiga fazer com que elas entrem em outra dimensão através do prazer, não do prazer do sexo, e nem do prazer do amor. Talvez pelos dois juntos com mais algum elemento chave espiritual, que eles próprios podem criar através de sua fé. Orgasmos transcendentais inundando o cérebro de tal maneira que ambos consigam sair de seus corpos e viajarem juntos em espírito, para o passado, o futuro ou quem sabe para o espaço. Uma fonte de energia espiritual direto do cosmos alimentada por esse sentimento inexplicável cujo nome não pode ser pronunciado pela falta de um verbete associado a ele no nosso cérebro. O ser humano não veio pronto ao mundo. Nos primórdios tivemos que comer terra para saber se era bom, se era alimento, tudo foi descoberto aos poucos. Será que todos nossos sentimentos são conhecidos? As vezes sentimos vários deles ao mesmo tempo nos dando uma sensação que não se pode explicar em palavras, devido a mistura de tudo que sentimos. Sabemos ao certo os resultados dos nosso sentimentos, se podem ter consequências apenas físicas e emocionais? Podemos dizer com toda a certeza que não existe algo além, algo que sentimos falta mas não sabemos o que é e? Esse algo é capaz de nos levar a outros universos e nos fazer provar de sensações e sentimentos ainda desconhecidos ou não desvendados?

Enquanto não descobrimos a resposta vamos praticar. Amor, sexo e aquela outra coisa impronunciável. De preferência todos eles juntos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s