Não é apenas mais um conto de Halloween americano

Arte: Rafael Irineu

Era bem verdade que, quando Katy havia se dirigido ao jardim para conferir os últimos detalhes da pequena confraternização, a Lua já pintava o céu com uma réstia de luz refletida num novelo de nuvens densas; era verdade, também, que agora, olhando pela escada que descia sob seus pés, o medo que ia lhe subindo pela espinha, realizando sinapses e provocando pequenos espasmos pelo corpo todo, parecia antecipá-la para tudo de ruim que viria acontecer nos próximos atos.

Continuar lendo “Não é apenas mais um conto de Halloween americano”

Anúncios

Saci Pererê: o Jack da Lanterna brasileiro

Quem, quando criança, nunca se imaginou vestindo fantasias e saindo às ruas – todas enfeitadas e carregadas de cores como laranja e preto – batendo de porta em porta e perguntando “doces ou travessuras?”. Incentivados por uma indústria cinematográfica norte-americana, nos víamos cada vez mais imersos naquela cultura, e querendo, de alguma maneira, dela fazer parte, nem que fosse apenas para ter uma desculpa “razoável” para jogar papel higiênico na árvore, ou na casa, do vizinho.

No entanto, o Brasil nunca incrementou à sua cultura tal comemoração; há, é claro, comemorações particulares no dia 31 de outubro, sempre tentando trazer um pouco da ideia de que os fantasmas estão por aí e que os zumbis irão dominar o mundo, nem que seja apenas naquela noite, caraterizando assim, atualmente, a noite do dia 31 quase como um carnaval para as almas penadas e que traz personagens tão ilustres quanto Jack da Lanterna. Continuar lendo “Saci Pererê: o Jack da Lanterna brasileiro”